Topo

Notícias

Notícias

26.07.2014

Voando com segurança!

Boa tarde,

recentemente fui voar com um amigo piloto e aconteceu um fato que nos gerou algum transtorno na hora e para que não aconteça com você também resolvi partilhar aqui. Na verdade é uma pequena dica apenas, mas que pode ajudar bastante em determinadas situações.

Sinta-se a vontade para me encaminhar alguma situação parecida  e ficarei bastante feliz de partilhar aqui na nossa comunidade.

Att.;

Fulvio Santos  

Vôo sem velocímetro! 

Existem insetos, vespas que se utilizam de pequenos furos para fazerem seus ninhos. No Nordeste de nosso pais temos uma espécie chamada "João de barro" que utiliza desta maneira para se reproduzir.
Portanto,  pitot, tomada estática,  drenos,  entradas de ar de tanque de combustível e demais partes que possuam pequenos furos, são potenciais vítimas de entupimento causados por este visitante indesejado.
É necessário sempre, antes do vôo, checar se o sistema está desobstruído. Soprar diretamente no pitot pode comprometer a calibragem dos instrumentos. Nunca sopre encostando a boca no tubo, a pressão mínima que você fizer já será demasiado forte para danificar o velocímetro. Uma forma correta de checar se o sistema está funcionando poderá ser feita com a ajuda de uma pequena mangueira fixada a entrada do pitot e uma garrafa com água. É só enfiar a mangueira na água e o velocímetro vai indicando a velocidade.  Se não houver outras formas de checar se ocorre a pane, apenas sopre a uma distância de cinco a dez centímetros da entrada do tubo de pitot mantendo alguém de olho no velocímetro. Se estiver desobstruído o velocímetro deverá indicar alguma velocidade. 

Caso contrário, cheque o próprio pitot e as tomadas estáticas quanto a existirem obstruções nelas. 

 

Rua Tome Gibson, s/n – Aeroclube de Pernambuco - Pina - Recife – PE - 51011-480

Receba nossas novidades por e-mail.